COVID-19 | A corrida pela cura

COVID-19 | A corrida pela cura

Por Ana Luiza Agostineto Tetzlaff

A corrida por um remédio capaz de enfrentar o Covid19 continua intensa e seus impactos são sentidos imediatamente logo após a divulgação de qualquer notícia nessa direção. Após o anúncio feito hoje pelo presidente americano Donald Trump sobre a aprovação do uso da hidroxicloroquina em pacientes que contraíram o novo coronavírus, as buscas pelo fármaco dispararam no Google Brasil, atingindo o interesse máximo (100) nas últimas quatro horas. 

O medicamento, também conhecido como Cloroquina, foi muito utilizado nos anos 80 no tratamento contra a malária e já vinha apresentando bons resultados no tratamento da SARS (Síndrome Respiratória Aguda Severa). Os dados da eficácia, no entanto, ainda são insuficientes.

No Brasil, o Rio Grande do Sul, Distrito Federal e São Paulo são os estados mais interessados no medicamento. As buscas ainda estão concentradas em entender como a cloroquina funciona, o que pode explicar o baixo volume de notícias publicadas pelo assunto até às 16h30 de hoje no Brasil. Até o momento, foram apenas 31 artigos.

Brasileiros já publicaram mais de 3 mil mensagens sobre o anúncio de Trump no Twitter. A grande maioria comemorou dizendo ser “uma ótima notícia”. Internautas mais engajados aproveitaram para questionar o Ministério da Saúde sobre a utilização da cloroquina por aqui.

BRASIL EM TERCEIRO NO TWITTER

Até às 17h de hoje, o mundo havia produzido 14,5 milhões de tweets sobre o Covid19, 1 milhão a menos do que ontem, quarta-feira. O Brasil continua entre os três países que mais falam da pandemia no Twitter. 

83,3% DAS NOTÍCIAS SOBRE COVID-19

Hoje até às 17h foram produzidos no mundo 499 mil  artigos com 83,3% dedicados à pandemia. No Brasil, houve um acréscimo de dois pontos de ontem para hoje. A taxa subiu de 48% para os atuais 50% até às 17h18 de hoje.